sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Natal chegando e..............


Não sei o que acontece comigo , todo ano é a mesma coisa é só chegar o mês de Dezembro e eu fico toda chorosa e pensativa , será algum trauma de infância ? rsrsrs , sei la confesso que ando um tanto deprimida , não estou conseguindo me concentrar no post de hoje....Volto mais tarde ok

Beijos

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Aprendendo a Falar


Lucas esta cada dia mais esperto graças a Deus , estávamos preocupados com ele pelo fato de ele ter 1 ano e 7 meses e ainda não falar , pois não é que o danadinho resolveu desenrolar a língua , nossa fiquei tão feliz ...Ele me chamou : Mamã , gente me deu uma vontade de chorar , eu estava tão apreensiva para ouvir esta palavrinha , rsrsrs ele ja falava:
Papa : papai
Liiii : Luis
Abum : agua
Sem contar que ele bate altos papos com a gente , enrola a língua e fala , gesticula é um sufoco para entender o pequeno mas estamos conseguindo brava mente , esta comendo que é uma beleza , almoça seu arroz com feijão que parece gente grande , mas tem que ter ao lado um copo de suco (adora suco e agua , toma o tempo todo) e quando termina de almoçar ele mostra a geladeira e corre para pegar uma colher "hora do iogurte", esperamos uma hora e damos a mamadeira de Mucilon que é para ele dormir o soninho da tarde , ele dorme até as 17:00 e tudo se repete após as 18;00 .
Agora o Lucas esta com um costume que esta dificel de tirar , "O de dormir na minha cama" temos que fazer o Lucas dormir na nossa cama e depois coloca lo no berço , senão é aquele berreiro , só que antes dele dormir tem todo um ritual , estica os braços joga as pernas na minha barriga , vira de bruços de lado de barriga para cima e não admite de forma alguma que eu abraço o pai dele , afff que sufoco e pensar que ainda tem a possibilidade do Leonardo fazer o mesmo ... Vou aguentar , pois filhos são bênçãos

Bjkas

Fazer alguem feliz...


Todos nós sabemos como é difícil superar as fases mais difíceis pelas quais passamos.Esta narrativa pode nos ajudar a repensar esses momentos...

Dois homens, seriamente doentes, ocupavam o mesmo quarto em um hospital.Um deles ficava sentado em sua cama por uma hora todas as tardes para conseguir drenar o líquido de seus pulmões.Sua cama ficava próxima da única janela existente no quarto.O outro homem era obrigado a ficar deitado de bruços em sua cama por todo o tempo.Eles conversavam muito.Falavam sobre suas mulheres e suas famílias, suas casas, seus empregos, seu envolvimento com o serviço militar, onde eles costumavam ir nas férias.E toda tarde quando o homem perto da janela podia sentar-se ele passava todo o tempo descrevendo ao seu companheiro todas as coisas que ele podia ver através da janela.O homem na outra cama começou a esperar por esse período onde seu mundo era ampliado e animado pelas descrições do companheiro.Ele dizia que da janela dava para ver um parque com um lago bem legal. Patos e cisnes brincavam na água enquanto as crianças navegavam seus pequenos barcos.Jovens namorados andavam de braços dados no meio das flores e estas possuíam todas as cores do arco-íris.Grandes e velhas árvores cheias de elegância na paisagem, e uma fina linha podia ser vista no céu da cidade.Quando o homem perto da janela fazia suas descrições, ele o fazia de modo primoroso e delicado, com detalhes e o outro homem fechava seus olhos e imaginava a cena pitoresca.Uma tarde quente, o homem perto da janela descreveu que havia um desfile na rua e embora ele não pudesse escutar a musica, ele podia ver e descrever tudo.Dias e semanas passaram-se assim.Em uma manhã a enfermeira do dia chegou trazendo água para o banho dos dois homens mas achou um deles morto.O homem que ficava perto da janela morreu pacificamente durante o seu sono a noite.Ela estava entristecida e chamou os atendentes do hospital para levarem o corpo embora.Assim que julgou conveniente, o outro homem pediu a enfermeira que mudasse sua cama para perto da janela.A enfermeira ficou feliz em poder fazer esse favor para o homem e depois de verificar que ele estava confortável o deixou sozinho no quarto.Vagarosamente, pacientemente, ele se apoiou em seu cotovelo para conseguir olhar pela primeira vez pela janela.Finalmente, ele poderia ver tudo por si mesmo.Ele se esticou ao máximo, lutando contra a dor para poder olhar através da janela e quando conseguiu faze-lo deparou-se com um muro todo branco.Ele então perguntou a enfermeira o que teria levado seu companheiro a descrever-lhe coisas tão belas, todos os dias se pela janela só dava para ver um muro branco?A enfermeira respondeu que aquele homem era cego e não poderia ver nada mesmo que quisesse.Talvez ele só estivesse pensando em distrai-lo e alegra-lo um pouco mais com suas historias.

Moral da historia: Há uma tremenda alegria em fazer outras pessoas felizes, independente de nossa situação atual.Dividir problemas e pesares é ter metade de uma aflição, mas felicidade quando compartilhada é ter o dobro de felicidade.Se você quer se sentir rico, apenas conte todas as coisas que você tem e que o dinheiro não pode comprar. Faça alguém feliz!

Eu li esta historia no programa momento de fé do padre Marcelo Rossi e achei linda , é um exemplo a ser seguido , pois muitas vezes somos tão egoistas com as pessoas ao nosso lado...

Beijos

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007


teste

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

A Criança que há em voçê!


A criança que há em você! Vamos caminhar em busca do horizonte? Feito crianças, que querem pegar o céu com as mãos! Que gostosa sensação de conquistar o mundo, ser dono do impossível!Mas quando deparamos com a realidade de gente grande, o cenário muda radicalmente. Por isso, olhe o horizonte. Está lá quase ao alcance das suas mãos. No entanto se começar a caminhar em sua direção, ele parece afastar-se na mesma velocidade! Então compreenda que isso é uma forma que o Criador do Universo, encontrou para nos estimular a caminhar mais e mais em direção aos nossos objetivos. E quando for necessário, não importa qual idade que está apontado em sua certidão de nascimento. Procure encontrar sempre a criança que há em você. Sim, ela sempre existirá. Mesmo que algumas vezes não a vemos.Então me acompanhe nesta busca. Por que hoje Procura-se.Procura-se uma alma de criança que foi vista, pela última vez, dentro de nós mesmos, há muitos anos.Ela pulava, ria e ficava feliz com seus brinquedos velhos... Exultava quando ganhava brinquedos novos, dando vida a latinhas, barbantes, tampinhas de refrigerantes, bonecas, soldadinhos de chumbo e figurinhas...Batia palmas quando ia ao circo, quando ouvia músicas de roda, quando seus pais compravam sorvete: "chikabon, tombon, eskibon..." Tudo danado de bom!Ela se emocionava ao ouvir histórias contadas pela mãe ou quando lia aqueles livrinhos de pano que a madrinha lhe dava quando ia visitá-la... Chorava quando arranhavam seus brinquedos: aquele aparelho de chá cheio de xícaras com que servia as bonecas ou os carrinhos de guindaste, tratores e furgões.Fazia beiço quando a professora a colocava de castigo, mas era feliz com seus amigos, sua pureza, sua inocência, sua esperança, sua enorme vontade de ser uma grande figura humana, que não somente sonhasse, mas que realizasse coisas importantes em um futuro que lhe parecia ainda tão longínquo.Onde ela está? Para que lado ela foi? Quem a vir, que venha nos falar. Ainda é tempo de fazermos com que ela reviva, retomando um pouco da alegria de nossa infância e deixando a alma dar gargalhadas, pois, afinal, "ainda que as uvas se transformem em passas, o coração é sempre uma criança disposta a pular corda".Para não deixar morrer a criança que todos temos dentro de nós. Deixe-a sair, brincar e sonhar... Uma das poucas coisas que ainda podemos fazer sem ter de pagar impostos!Ache logo sua criança.E quando a encontrar, não permita que a maltratem nunca. Nem que lhe roubem a inocência. Que a impeçam de sonhar.Agora em companhia de sua criança, faça do seu dia, um Bom Dia HOJE.


Beijos

Ja Falei

 

Copyright © 2008 Green Scrapbook Diary Designed by SimplyWP | Made free by Scrapbooking Software | Bloggerized by Ipiet Notez